Fila é para os fracos: coloque um robô para esperar o iPhone 6s na frente da loja da Apple

Fila é para os fracos: coloque um robô para esperar o iPhone 6s na frente da loja da Apple

Sempre que um iPhone é lançado, muitas pessoas dormem nas filas em frente às lojas da Apple para serem as primeiras a conseguir o aparelho novo. Todo ano tem alguma surpresa: pessoas dormindo em caixas de papelão, quarteirões de fila sendo formados (para ser exato, 12 quadras noúltimo lançamento) ou que chegam antes de todo mundo para comprar os novíssimos iPhones e revendê-los no mercado negro.
O que ninguém esperava era ver uma pessoa pegando a fila… remotamente. Neste ano, o destaque da Apple Store em Sydney, na Austrália, é Lucy, um robô que está guardando o lugar de sua dona, Lucy Kelly.

lucy-robo-fila-apple-1
(Foto: Atomic 212)
O robô é composto basicamente de um iPad fixado em um diciclo automatizado que pode se mover livremente, levando a imagem do rosto da pessoa para qualquer lugar. Em entrevista ao Mashable Australia, Kelly explicou que o funcionamento do robô é possibilitado por um aplicativo que permite à pessoa conectar-se ao iPad de qualquer lugar e interagir com os outros pelo tablet.
lucy-robo-fila-apple-2
Kelly ainda pretende comprar um iPhone 6s sem visitar a loja.
Ela ainda afirma que está usando o robô para conversar com as pessoas da fila, que, segundo ela, não se incomodaram com a presença robótica. Como quase todo dispositivo eletrônico, há uma bateria que possibilita o funcionamento do robô por um tempo fora da tomada. Para passar a noite, então, Lucy terá de se abrigar em uma barraca especial que carrega o dispositivo e o protege da chuva que pode cairsobre Sydney no lançamento.
A ideia de levar o robô para a fila veio de seu chefe, segundo Kelly. Na agência de mídia Atomic 212, eles têm seis modelos disponíveis para os funcionários no escritório, tanto que o chefe de Kelly já assistiu a uma reunião com o pequeno robô. “Eu queria ser uma das primeiras pessoas a ter o iPhone 6s, mas obviamente por causa do meu trabalho eu não posso ficar dois dias na fila esperando por um celular. Então meu chefe disse ‘Leve o robô pra lá, você ainda poderá trabalhar e continuará esperando na fila'”, comentou.
Então, na hora da compra, Kelly vai tomar o lugar do robô e comprar o seu celular? Errado. A publicitária ainda pretende finalizar a compra sem por os pés na Apple Store. Outras pessoas da fila chegam a esperar por 17 dias (!), como o empresário Lindsay Handmer.
Não podia faltar: uma selfie. Com um robô. Na fila em torno da Apple Store.
Não podia faltar: uma selfie. Com um robô. Na fila em torno da Apple Store.
Por mais que seja um fato curioso, é claro que o mundo publicitário não poderia deixar de estar envolvido. A agência de mídia Atomic 212 aproveitou a vontade de comprar um iPhone de Kelly para divulgar seu negócio. “Na Atomic 212, nós entendemos o poder da tecnologia e inovação”, diz o site da empresa. Por isso, lançaram Lucy, o robô, como “prova de que a tecnologia está transformando a forma como os humanos interagem entre si”. Então tá.
Como essa é a primeira vez que um robô pega uma fila da Apple, não dá para saber se a ação vai ser bem sucedida. Até agora, Lucy não teve de ser retirada da fila nem foi avisada de que essa atitude não é correta. Caso a compra dê certo, atualizaremos este post com mais informações. A venda começará na sexta-feira (25).

Trabalho remoto… dentro no escritório

Por mais que essa seja a primeira vez que alguém guarda o lugar na fila com um robô, esse tipo de dispositivo não é tão novo assim. Em 2013, a Double Robotics, uma empresa que fabrica “robôs de telepresença”, começou a enviar seus dispositivos para companhias como Reddit e LinkedIn para estudar se a aplicação da tecnologia é viável.
Por mais que o Reddit use ferramentas de trabalho como Slack e e-mails, Jordan Oplinger, diretor de vídeo do Reddit, afirma no estudo de caso feito pela Double Robotics que a comunicação frente a frente ainda era necessária entre os escritórios de São Francisco e em Nova York.
O robô ainda é capaz de “virar o rosto” para outras pessoas, imitando o contato visual, além de levantar ou abaixar a tela para se equiparar à altura dos funcionários que estão conversando com ele no momento. “É um nível de interação que você não consegue no Slack ou por e-mail, por exemplo”, explica Oplinger.
O modelo demonstrado nos vídeos de demonstração no site da Double Robotics parece o mesmo que é usado por Kelly para ficar na fila em torno da Apple Store. Outros vídeos de demonstração dessa tecnologia incluem um estudo de caso na Escola de Enfermagem da Universidade de Duke, na Carolina do Norte e na escola de ensino médio Sebasticook, em Maine, também nos Estados Unidos.
Mais informações sobre a Double Robotics e suas soluções podem ser encontradas nosite oficial. Você se comunicaria com um robô desses em seu escritório?

Compartilhe usando