Desbloqueio do PlayStation 4 chega no Brasil por R$ 300,00

Desbloqueio do PlayStation 4 chega no Brasil por R$ 300,00

  • Pirataria permite que jogos sejam copiados em centenas de consoles, o preço de cada jogo sai entre R$ 30 e R$ 35
    Pirataria permite que jogos sejam copiados em centenas de consoles, o preço de cada jogo sai entre R$ 30 e R$ 35
Como de costume, os arredores da Rua 25 de Março, no centro de São Paulo, estavam apinhados de gente. Ali existem diversas lojas e galerias que vendem milhares de produtos a preços bem camaradas. A região também é conhecida por comercializar produtos de origem duvidosa. Foi lá que o UOL Jogos encontrou ao menos quatro assistências técnicas que afirmam desbloquear o PlayStation 4.
Em meio a celulares, tablets e videogames, figuram plaquinhas com os dizeres "Desbloqueio do PlayStation 4 R$ 400".

O QUE SÃO CONTAS COMPARTILHADAS?

Reprodução
O esquema de compartilhamento de contas existe há algum tempo, porém, a Sony limita o número de consoles que podem ter contas compartilhadas. Atualmente você pode compartilhar sua conta do PS4 em até outros dois videogames. Com isso, grupos de amigos se reúnem para comprar jogos e dividir a conta em três pessoas. Ou seja, um jogo como "Mortal Kombat X" pode ser comprado por R$ 84.
Pergunto ao atendente de uma das lojas se o PS4 está destravado e ele confirma com um aceno de cabeça. "Mas é destravamento mesmo? Não é conta compartilhada?". Ele responde de pronto: "Não é compartilhamento de conta. É um desbloqueio mesmo, de verdade".
Como funciona
"Você deixa seu videogame aqui e nós colocamos 10 jogos no seu HD", começa a explicar o atendente. "Colocamos um chip na placa do seu PS4, ligamos nosso laptop ao chip, formatamos o HD do videogame e copiamos os jogos. Depois disso, retiramos o chip e entregamos o aparelho", conta. Simples assim.
O vendedor mostra o tal do chip, que é nada mais nada menos que um Raspberry Pi. Trata-se de um microcomputador do tamanho de uma caixa de fósforo e que pode ser programado para fazer diversas coisas, inclusive o tal do "desbloqueio" do PlayStation 4.
De acordo com o funcionário, usando um programa especial e o "chip", os técnicos conseguem fazer com que você jogue qualquer jogo do PlayStation 4. Mais que isso: os jogos podem ser atualizados normalmente e até funcionam no multiplayer. "Você pode jogar online e nem a Sony vai saber se você está jogando um game original ou não", promete. O procedimento, em geral, leva ao menos três dias.
Em outra loja, que cobra R$ 300 pelo desbloqueio, o vendedor oferecia mais jogos e explicava o sistema de uma forma mais convincente. "O que fazemos é transformar um PS4 em um clone de outro PS4. O esquema copia [os dados] da bios e do processador e replica em outros videogames. Assim, tudo o que um PS4 comprar, pode ser copiado para outro. Esse esquema de clonagem é muito melhor que conta compartilhada, porque você compra cada jogo por R$ 30, R$ 35", calcula o vendedor.
O vendedor, então, adverte que o disco rígido do videogame será formatado, portanto tudo que está instalado terá que ser baixado novamente na PSN, rede oficial do PlayStation 4. Feito o processo, você recebe o videogame de volta com os jogos instalados.
Esse sistema de clonagem permite que a assistência técnica compre o jogo apenas uma vez, mas replique-o em centenas de outros consoles – e como praticamente não há gasto com peças e coisas do tipo, o desbloqueio acaba se tornando muito lucrativo para a assistência técnica.
  • No centro de São Paulo há diversas lojas com produtos importados e também assistências técnicas que fazem o desbloqueio do PlayStation 4
Mas será que funciona? Sim
Foi nessa loja, pelos R$ 300, que o UOL Jogos deixou um PS4 para ser desbloqueado, com um prazo de entrega para dali cinco dias. "Estamos com muitos aparelhos pra fazer", conta o atendente, "Todo dia tem chegado uns 10 'Play 4' pra fazer o esquema, aí tem uma fila ", disse o vendedor.
Fui pegar o aparelho e, ao ligá-lo ainda na loja, notei que havia duas contas cadastradas. "Elas [as contas] fazem parte do destravamento. Elas não podem ser apagadas por que, se você fizer isso, os jogos vão ser apagados também", explicou o mesmo vendedor.
O vendedor iniciou "Call of Duty: Advanced Warfare", que funcionou normalmente, e depois "FIFA 15", que também rolou como uma cópia original.

NÃO É DESBLOQUEIO, MAS É PIRATARIA

Reprodução
O sistema de clonagem oferecido no centro de São Paulo não é desbloqueio, mas ainda assim é pirataria e, como tal, o usuário e o comerciante estão agindo contra a lei. A qualificação da pirataria como crime se encontra no Código Penal, no Art. 184, que fala sobre a violação dos direitos do autor e os que lhe são conexos. A pena para quem distribui ou compra produtos oriundos de pirataria é detenção de três meses a um ano ou multa definida pelo juiz.
O desbloqueio normalmente é vendido com um número pré-determinado de jogos. Caso o consumidor queira algum outro game no futuro, é preciso levar o PS4 à loja e pagar R$ 50 por cada título – nada mal, considerando que os jogos originais, atualmente, passam dos R$ 200 cada.
Negócio da China? Não, da Rússia
Segundo o vendedor, o esquema de desbloqueio do PlayStation 4 foi criado na Rússia. "E você sabe falar russo?", perguntei. "Não, mas tem site que faz tradução".
Com o videogame em mãos era a hora de fazer mais testes. Alguns dias de testes depois, os games continuavam a funcionar normalmente, inclusive atualização e multiplayer.
Estava feita a clonagem de um PlayStation 4 qualquer num dos consoles do UOL Jogos, com 12 jogos, incluindo títulos bastante populares como "Call of Duty: Advanced Warfare", "FIFA 15", "PES 2015", "Bloodborne" e "Mortal Kombat X".
Se fossem comprados no mercado formal, os games custariam ao menos R$ 1.700, ou seja, o esquema economizou, no mínimo, cerca de R$ 1.400.
Na máquina praticamente não existe mais espaço para novos games - sobraram apenas 50 GB de espaço livre.
O que diz a Sony
Procuramos a Sony para falar sobre o assunto e esclarecer quais são as possíveis sanções que a empresa pode tomar contra um usuário usar do serviço de desbloqueio. A empresa, no entanto, não respondeu nenhuma das perguntas.
Logo, não está claro se e quando os adeptos do esquema poderão sofrer sanções, como o banimento da PSN, se detectados em futuras atualizações de sistema do PS4.
UOL Jogos colocou o PlayStation 4 desbloqueado à disposição da Sony, uma vez que o procedimento foi realizado para fins estritamente jornalísticos. Caso a empresa não queira recolher o console, as contas e jogos serão apagados.
Ampliar

Jogos pirateados no PlayStation 46 fotos

6 / 6
Com esses sistema, o PlayStation 4 fica praticamente sem espaço para instalar novos jogos Reprodução/UOL

PERGUNTAS E RESPOSTAS

Quanto custa?
De R$ 300 a R$ 400.
Quantos jogos são instalados?
De 10 a 12.
Posso escolher os jogos?
Não. Os jogos são definidos pelas lojas.
Posso jogar games e aplicativos originais?
Sim. O sistema do PlayStation 4 desbloqueado não é alterado. Você vai ter que lidar com a falta de espaço no disco rígido do aparelho, que ficará com mais ou menos 50 GB livres.
Como faço para instalar novos jogos piratas?
É preciso levar o aparelho à loja para instalar novos games.
Quanto custa um novo jogo pirata?
De R$ 30 a R$ 50, dependendo da loja.
Posso apagar um jogo pirata?
Sim. O processo é o mesmo de um jogo original.
Se eu apagar um jogo pirata, eu posso baixá-lo novamente?
Não. Apenas a loja onde você fez o desbloqueio pode instalar jogos piratas em um PlayStation 4 desbloqueado.
Posso trocar o disco rígido do meu PS4 por outro com mais espaço?
Caso você troque o disco rígido do console, será necessário fazer o desbloqueio novamente.
Posso jogar com minha conta?
Sim. O processo de adicionar contas é idêntico a um PlayStation 4 bloqueado.
Corro o risco de ser bloqueado e impedido de jogar online?
De acordo com as lojas pesquisadas, não. Porém, a Sony não se manifestou sobre o assunto, portanto não dá para saber com 100% de certeza.
Posso atualizar o PS4 destravado?
Os lojistas dizem que sim, que as atualizações não afetam o desbloqueio.

Uol Jogos

Compartilhe usando